Colunista Roberto Notícia

  • OPERAÇÃO CALVÁRIO Ex-deputado chama Ricardo Coutinho de “foragido” e deve ser processado por seus advogados

    11/03/2019

     Advogados do ex Ricardo Coutinho deverão processar o ex-deputado Eilzo Matos. Segundo comentário de bastidores, advogados do ex-governador teriam sido acionados para representar contra ele, por conta de comentários postados em sua página no Facebook.

    Eilzo, que tem sido crítico do ex-governador, postou um comentário intitulado “Ricardo Coutinho. Decadência e fracasso”, e outro, “Foragido”, abre fogo contra “o réu em ações de crimes”. Eilzo se reporta à Operação Calvário, e outros casos como Cuiá, Jampa Digital e Bruno Ernesto.

    CONFIRA COMENTÁRIO 1

    Foragido
    Ricardo Maria da Penha ex-governador, caiu nas malhas da justiça. Foragido, ele descumpre toda sua programação falaciosa de entrevistas, de palestras, dever de comparecimento à justiça: operação calvário e outros crimes. Cadeia para a quadrilha. Logo ele que fazia acusações levianas e mentirosas contra seus adversários, pessoas dignas. Mas a polícia federal o encontrará e recolherá à prisão.

    CONFIRA O COMENTÁRIO 2

    Ricardo Coutinho. Decadência e fracasso

    Afirmei em comentários publicados neste espaço no Face, que o indigitado Ricardo Maria da Penha é um mau caráter diplomado, de carteirinha. Nenhum governante na Paraíba alcançou como ele, o patamar de réu em ações de crimes contra a administração pública e também os direitos civis, trabalhistas, etc.  Amesquinhou e zombou do respeito devido aos servidores estaduais. Lágrimas molharam faces humildes, provocadas pela sua ira odienta, destruindo sonhos, negando e retirando direitos de indefesos cidadãos que gravitavam em torno dele. Mas a sua hora final chegou

    Escondido covardemente, trincando os dentes e mordendo a língua, ele berra e urra no desespero de sua condenação agora irrecorrível. O falecido e saudoso amigo Welington Aguiar, intelectual e homem público respeitável, me passou em carta, o nível do comprometimento moral de um seu apaniguado, no tempo da UFPB, o que se comprovou e confirmou no Cuiá, no Jampa Digital, na Lei Maria da Penha, e agora no escândalo da Operação Calvário. 

    É tara demais. Especializado na conduta dissimulada e hipócrita, durante 16 anos foi chefe do executivo na prefeitura da capital e no governo estadual. Um deputado paraibano, o acusa de autor do chamado “nepotismo cruzado”. Assim corrompeu e desrespeitou o princípio da existência de três poderes (executivo, legislativo e judiciário) independentes e harmônicos que fundamentam o Estado Republicano. Transformou em letra morta o chamado Estado Democrático. Governou sozinho apoiado em acovardadas oligarquias (que detratava), Maranhão, Cunha Lima,  Maia  outras. Nas ruas o povo condena os membros do legislativo e do judiciário, chamados de “cupinchas”, de cúmplices de suas ações criminosas. Derrotado nas instâncias judiciárias nos feitos em que é réu, processos foram engavetados, impetrou recursos e jamais cumpriu obrigações legais. Os servidores públicos paraibanos, civis e militares que o digam. 

    Agora Ricardo Maria da Penha entendeu, apavorado, que perdeu Cupinchas e Puxa Sacos. Hoje os deputados, desembargadores, promotores, procuradores e demais autoridades, têm liberdade para o exercício de suas funções, perdidas quando Ricardo esteve na prefeitura da capital e no governo do Estado.  A corrupção na administração pública, que ele chefiava, era a marca do seu poder.

    Mais em https://www.facebook.com/eilzopb

     

    Leia mais notícias no  portal www.1001noticias.com.br 

    http://www.1001noticiasfm.com/  http://www.1001noticias.com.br/blog/

    http://www.tv1001noticias.com.br/  no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

    Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11. 

     

    Da Redação com Roberto Noticia e Helder Moura 

  • Veja o revelado que Leandro falou ao Tribunal de Justiça, e o muito mais que a decisão não mostra

    09/03/2019

     Por Renato Martins

    Depois que rompemos com o PSB, e no desdobrar de nosso clareamento sobre as coisas ocultas que em geral só ouvíamos falar, atualmente temos fatos que confirmam tudo isso e muito mais, que fazem inúmeros outros também enxergarem a espantosa verdade assim como eu. Ao longo do tempo falei por diversas vezes que os girassóis tinham uma ética de crime organizado. Um ranking onde só os que agem na ORCRIM, poderiam crescer partidariamente. Um idealista era até indesejado: o meu caso; logo, assédio moral em eleitores, as caixas de vinho e as tais maquinetas me derrubaram. Tudo na ética de ORCRIM.

     

    Nosso blog falou bem antes, que leandro falou tudo. Temos fontes fortes e firmes pela justiça. Ele mostrou bem o funcionamento do núcleo parasita de recursos públicos que ele fazia parte no mecanismo girassol. E eu disse que muitas mudanças estariam por vir. Nossos serviços públicos combalidos precisam de honestidade para melhorar. Então passemos a analisar uma pequena parte das mais de 16 horas de delação premiada que o Leandro fez para se livrar da cadeia e que mudará a república paraibana da mídia falsa para sempre. Derrubará máscaras, prenderá secretári@s bandidos, ex-governador charlatão e corrupto, além de outros chefões no setor privado, e, logicamente, seus operadores políticos, membros do núcleo eletivo como muitos deputados e vereadores. A assembléia logo mudará em mais de um terço, e a Câmara Municipal de JP terá também significativas mudanças na saída dos girassóis ladrões de fato. Os da ORCRIM. Os anti-éticos da ORCRIM serão expulsos do partido? Aqui, me permitam pausa para rir. Afinal, nesta tragédia com a saúde pública já existe muito choro; incontáveis. Aguardem.... Até este desfecho iminente que nossa boa gestão pública exige, vamos juntos analisar o que já se tem de horrendo com nossos recursos públicos, já devidamente detalhados por pequena parte do muito que Leandro delatou e foi publicizado:

     
     
     

    Aqui, o início da decisão que libertou Leandro Nunes mediante a qualidade e relevância de sua delação, para a elucidação da complexa e poderosa ORCRIM no seio da gestão estadual.

     

    Abaixo veremos as partes liberadas que falam das revelações de Leandro e outras testemunhas citadas ao longo da peça do Desembargador:

     
     

    Impressionante o registro da surpresa de Leandro em saber que em vez de 700 mil reais da saúde do povo paraibano, na caixa haveriam 900 mil do sangue humilde da cidadania dos que mais precisam.

     

    Abaixo; é curioso notar como eles descartam telefones de forma a sob o comando dos chefões não poderem ser detectados. Noticias de outros denunciantes dão conta que o mesmo ocorre entre os diretores do TRAUMA ligados a CRUZ-RS com Daniel Gomes e "agentes públicos graduados". Uma ação de praxe entre superiores e subalternos da ORCRIM.

     
     

    Mais abaixo a parte final, onde a história da "lenda" da compra romântica da casa valorizada "emocionalmente" de Sousa aparece em sua sordidez nem tão afável assim. Uma vingança passional as custas do dinheiro da saúde, da educação, ou da segurança pública, aguardemos os novos fatos. Não a toa, anos antes, a chamei de corrupta-mor, baseado em tudo que ouvia nas praças. Agora os fatos provam papel de ponta, já o corrupto-mor, pois toda dama de ferro tem um rei, logo está por vir. O detalhe nesta situação do pirraceiro gesto de comprar a casa por soberba de afeto-desafeto; é que Leandro, como que por parte da encenação necessária do coração doído, teve que ir na BMW da nobre e prosperá secretária abalada. Que como advogada não tem história profissional nenhuma a contar. Logo virão mais na lista dos girassóis sem competência alguma, além de suas posições na ORCRIM. @s parlamentar@s ex-gestores que obstruíram provas em inquéritos como o CUIÁ, o caso Empreender dentre outros processos no MP, MPF, TJ, STJ e TRE estão na fila no pelotão de frente.

     
     
     

     

    NOTAS DE UM FUTURO QUE DISPENSA BRUXOS E ASTRÓLOGOS:

     

    1- Ainda mais pessoas darão informações. E talvez agora não mais de forma anônima como vem ocorrendo...

    2- Leandro Nunes, para se livrar tão rapidamente, provavelmente falou sobre os esquemas de chegadas dos termos de referência na central de compras de Livânia. E como se levava em outros órgãos em forma de pen-drive para evitar e-mails(lembram do áudio de Gilberto e Waldson). Tenho convicção que não se tratava só de levar caixas de dinheiro, mas de fraudes licitatórias também. O pulmão da corrupção da ORCRIM girassol se dava neste controle hermético dos termos de referência dos editais. Esotérico entendem? Para iniciados de alta cópula, perdão, quis dizer alta cúpula. Ou seja, muito além da Cruz Vermelha.

    3- Antes do anúncio da lava-jato da educação pelo presidente Bolsonaro, tivemos várias ações investigativas federais no nosso estado sobre o péssimo uso dos recursos públicos da área. Os indícios colocam os valores da Cruz Vermelha-RS como um problema menor para o ricardismo desmascarado. Me corrijo, o problema mesmo é para o povo e alunos aliás.

    4- Repito, fala-se de um terço da assembléia na iminência de dizer adeus aos seus mandatos. No mínimo. Os que "falaram" com Leandro tête-a-tête sabem bem disso. E tudo me faz crer, que ele falou sobre isso ainda na primeira fala dele. Delatou de primeira a classe política. esperemos para ver...

    5- O que respingará sobre a eleição de João? Só mais um processo de caixa 2? Aguardemos também. Embora o que se demonstra é um modus operandi antigo, bem ao estilo José Dirceu, e a justiça pode sim trabalhar com hipótese de novas eleições. Falo da JUSTIÇA conceito: essência. João vacila muito ao deixar o cancro dentro da máquina. Assim parece ser engrenagem do mecanismo. Erro que poderá ser fatal para o noviço politico. O certo seria mudar logo de partido e promover profunda reforma administrativa. Melhor que contar com a lentidão da justiça que parece não mais estar disposta a agir como dantes.

    6- Atenção: especialistas falam que algumas autoridades para ainda não estarem presas, apontam para a possibilidade destas já estarem em regime de colaboração premiada e em plena atuação na chamada ação controlada.

    7- QUAIS DESTE OUTROS POSSÍVEIS FEITOS DA ORCRIM GIRASSOL EXPLODIRÁ PRIMEIRO EM AÇÃO DA PF OU GAECO: Educação (laboratórios e livros); Detran; Quality locação de veículos; maquinetas "eleitorais"; caso da empresa fornecedora de alimentos para a SEDH e outros órgãos como OSs (cestas básicas e feijoadas para amigados de campanha de deputada, pode?); Isenções graciosas e discricionárias para grandes empresas; juízes ora suspeitos, acobertando decisões incomuns, inclusive em varas da família; caso da execução de Bruno Ernesto. Difícil saber qual será a bola da vez e quem será o novo Leandro. O da educação já se tem a vista.

     

    NESTA ÚLTIMA FOTO O DESEMBARGADOR DESTACA COMO ESSA ORCRIM É SOFISTICADA NA ARTE DE DISSIMULAR:

     
     
     
     

    DÁ O QUE PENSAR:

     

    A peça de soltura por delação, denomina os membros da ORCRIM de planejadores, que de tudo podem fazer para ocultarem seus crimes. Por isso, caro Desembargador, acrescento que são também perigosíssimos. Aprendi com o meu processo de despertar, que sei que acontecerá em todos os cidadãos como no RJ com Cabral, a respeitar os poucos-muitos que estão nessa batalha há tempos e tempos, e que como eu, também um dia acreditaram nas propostas coletivistas que escondiam toda essa sujeira aí. E também como eu, optaram por não se calar, mas investigar mais e mais, por vezes à frente do MP por exemplo.

    Leia mais notícias no  portal www.1001noticias.com.br 

    http://www.1001noticiasfm.com/  http://www.1001noticias.com.br/blog/

    http://www.tv1001noticias.com.br/  no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

    Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11. 


    Da Redação com Roberto Noticia e Renato Martins 

      

  • Operação Calvário: Leandro Nunes revela que propina da Cruz Vermelha financiou campanha do PSB na Paraíba

    09/03/2019

     No depoimento ao Ministério Público, em fevereiro, Leandro Nunes, braço direito da secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, confessou ter recebido uma caixa de vinho, no Rio de Janeiro, de Micheline Cardoso contendo R$ 900 mil. Micheline é secretária particular de Daniel Gomes da Silva, empresário preso, acusado de liderar a organização criminosa que saqueou dinheiro da Saúde.


    Leandro disse que o dinheiro foi utilizado para financiar a campanha do então candidato João Azevedo, num esquema que envolveu não apenas caixa 2, mas, especialmente, utilização da propina. Foram pagos, segundo ele, vários fornecedores da campanha ainda no Rio de Janeiro.

    Ainda de acordo com Leandro, após combinar com Livânia, foram pagos os fornecedores Zé Nilson (Adesivos Torres), Weber (Plastifort), Henrique (Prática Etiquetas) e Júnior (carro de som). Para alguns deles, o pagamento foi feito em dinheiro e pessoalmente, e até com um bônus (afinal veio dinheiro a mais…). Para outros, depósito bancário realizado numa agência de shopping.

    Ainda no depoimento, Leandro confirma ter comprado um celular um dia antes da “operação”, utilizado o aparelho para realizar as ligações estratégicas, e depois descartado numa lata de lixo, supostamente para não deixar pistas. Tudo em comum acordo com Livânia, o que mostra de fato a sofisticação da operação. Uma obra prima. Uma operação típica da máfia, a julgar como verdadeiras as revelações de Leandro.

    Veja trechos do depoimento:

     

    Leia mais notícias no  portal www.1001noticias.com.br 

    http://www.1001noticiasfm.com/  http://www.1001noticias.com.br/blog/

    http://www.tv1001noticias.com.br/  no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

    Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11. 

    Da Redação com Roberto Noticia  

Anterior - 1 - (2) 3 4 5 - Próxima