Livânia Farias nega pressão do MPPB por delação e diz que defesa de Ricardo Coutinho fez uso “indevido de boatos a seu respeito”

19/02/2020
Livânia Farias fez delação premiada no âmbito da Calvário (Reprodução TV Globo)
Livânia Farias fez delação premiada no âmbito da Calvário (Reprodução TV Globo)

 A ex-secretária de Administração da Paraíba Livânia Farias divulgou uma carta, nesta terça-feira (18), negando que tenha sofrido pressão do Ministério Público da Paraíba (MPPB) para fechar acordo de delação premiada. A divulgação ocorre horas depois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) converter a prisão preventiva do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) em medidas cautelares.

Segundo Livânia, a motivação do seu pronunciamento são ‘boatos e usos indevidos, pela defesa do sr. Ricardo Vieira Coutinho, de cartas e memórias pessoais que escrevi antes da minha prisão preventiva’.

Ela diz que não escreveu as cartas enquanto estava presa, mas antes. Livânia ainda relata que vivia angústia na época das escritas.

“Informo que em nenhum momento sofri qualquer pressão por parte do Ministério Público, ao contrário, fui muito bem acolhida e compreendida”, diz a ex-secretária em trecho.

Por fim, Livânia Farias reitera que fez a colaboração por livre arbítrio e declara: “A Paraíba precisa ser passada limpo”.

Veja:

 



Compartilhe:


Outras Notícias

Vídeos Destaques