SOB SUSPEITA - Procurador federal vê indícios de desvio nas obras da Lagoa e quer concluir inquérito este ano

14/10/2017

 O procurador federal Yordan Moreira Delgado, responsável no Ministério Público Federal pelas investigações do suposto desvio de recursos públicos das obras da Lagoa, em João Pessoa, disse, em entrevista ao Portal ClickPB, que sua expectativa é concluir as investigações até o final do ano, e que isso vai depender da Polícia Federal, que está investigando a questão criminal. As investigações estão em fase de análise de documentos, na Polícia Federal.

“Não há um prazo certo, mas minha expectativa é que esse ano, ainda, daqui para dezembro, seja concluído. É um processo que há um interesse público nessa apuração, independentemente de se encontrar ou não responsabilidade de agentes políticos, mas há um interesse público, pela quantidade de dinheiro envolvido”, disse Yordan.

O Inquérito Civil que tramita no MPF objetiva apurar improbidade e o inquérito policial, na Polícia Federal, apura a questão penal. Na Polícia Federal, que apontou um desvio de recursos na ordem de R$ 6,4 milhões, as investigações estão correndo em sigilo.  As mídias e documentos apreendidos na empresa estão sendo analisados e periciados pela Polícia Federal, e o MPF está no aguardo dos resultados para dar seguimento ao inquérito civil. A busca e apreensão desse material foram realizadas durante a Operação Irerês, autorizada pela Justiça.

De acordo com o procurador, sem a conclusão das investigações, “não dá para afirmar com certeza absoluta ainda, porém, os indícios são de que houve desvio”.

“Tanto a CGU apontou quanto a Polícia Federal até onde eu saiba apontou, também..Não dá para ter certeza absoluta porque não foi concluído, mas os indícios já estão sinalizando nesse sentido, de que houve, sim, um pagamento indevido, um pagamento a mais”, disse Yordan.

Segundo ele, pelo que foi investigado até o momento, “o retrato atual” é que “os indícios apontam que houve, sim, algum tipo de desvio, algum pagamento indevido”. “Desvio no sentido que se pagou mais do que o que deveria ter sido pago para a empresa, porque o valor que foi gasto em tese não foi aquele que foi apresentado”, esclareceu.

O procurador Yordan também comentou sobre as denúncias de suposto desvio de R$ 2 milhões dos recursos públicos da obra da Lagoa para campanha eleitoral, a senador, de Lucélio Cartaxo. “Eu estou fazendo uma diligência prévia por aqui, para poder dar o encaminhamento devido”, disse, afirmando que pretende investigar, mas por enquanto o foco principal são as supostas irregularidades na obra da Lagoa.

O procurador explicou que sua expectativa de terminar as investigações este ano ainda não tem relação com as eleições do próximo ano, mas de apresentar uma resposta à sociedade o mais rápido possível. “Na realidade, independe, porque o Ministério Público não atua com viés político. Embora, eu não pense na questão eleitoral, mas pense que a sociedade merece uma resposta o mais rápido possível, independentemente de eleição ou não. É a questão que são recursos, que se por acaso vier a ser comprovado, vai se buscar ressarcimento. Então, pela magnitude, pela quantidade de recursos envolvidos e pela importância da obra, a gente deseja que isso seja esclarecido dentro de um prazo razoável, mas a investigação toma tempo, realmente, só que eu acredito que agora esteja próximo do final, porque o que tinha que ser apreendido já foi, está sendo analisado, a perícia na Lagoa já foi feita antes. Eu imagino que estejamos caminhando para o final da investigação”, disse, lembrando que está dependendo da PF para finalizar os trabalhos.

Yordan informou ao ClickPB que fará o possível para comparecer à audiência pública que a Assembleia Legislativa da Paraíba vai realizar para discutir as investigações sobre as obras da Lagoa. 

Leia mais notícias no  portal www.1001noticias.com.br -http://www.1001noticiasfm.com/  http://www.1001noticias.com.br/blog/

 http://www.tv1001noticias.com.br/  no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11. 

 

Da Redação com Roberto Noticia  




Outras Notícias