DANILO MALANDRAGEM - Carioca é preso nos EUA por abuso sexual e esquema de serviços ilegais

04/03/2019
Ele ganhava dinheiro oferecendo serviços e dicas ilegais para quem quisesse se aventurar por lá.
Ele ganhava dinheiro oferecendo serviços e dicas ilegais para quem quisesse se aventurar por lá.

 O carioca Danilo Ramscheid, que se auto-intitulava Danilo Malandragem, ostentava carros de luxo e uma mansão nos Estados Unidos em vídeos publicados na internet. Ele ganhava dinheiro oferecendo serviços e dicas ilegais para quem quisesse se aventurar por lá.

Como revelou o "Fantástico", nesse domingo (3), Danilo, de 30 anos, se tornou uma pessoa conhecida entre os brasileiros que vivem na região de Boston e entre os que procuravam facilidades para se mudar para lá há pouco mais de três anos, quando iniciou a publicação de vídeos na internet.

Ele incentivava brasileiros a tirarem o visto de turista e viajar para trabalhar nos Estados Unidos, dava dicas de como se portar e o que dizer na imigração, por exemplo. O preço do serviço era 400 dólares, ou 600 por casal. O carioca conta em vídeo que pegava as pessoas no aeroporto e oferecia outros serviços, como casa, a um custo extra de 160 dólares por semana.

Além das dicas ilegais, Danilo criou um esquema em aplicativos de transporte, como Uber e Lift. Ele usava fotos de carteiras de motoristas ilegalmente, abria as contas nos apps e alugava carro e conta para os seus clientes, a um custo de 250 dólares por semana. Segundo um dos moradores da casa do brasileiro, ele chegou a ter 20 carros alugados e a faturar 50 mil dólares por mês.

A Uber informou que está investigando o caso. A Lift disse que Danilo foi banido do aplicativo e que está à disposição para colaborar com a Justiça.

O esquema foi descoberto quando vizinhos reclamaram do barulho em uma festa, em janeiro deste ano. No dia, a polícia foi ao local e abriu uma investigação. Pouco depois recebeu outra denúncia, que ele tinha abusado de uma menor em uma festa. No dia 4 de fevereiro, ele foi preso.

No local, foram encontrados fotos e vídeos da relação com a menor. Ele foi acusado de posse de pornografia infantil, de expor uma criança em ato sexual e gravar uma pessoa nua sem o consentimento dela. Ele pode pegar até 21 anos de cadeia por cada crime.

Jornais locais relatam que havia 26 carros registrados no endereço de Danilo e 16 pessoas dormindo na casa.

Segundo especialista consultado pelo programa, a situação de Danilo pode se agravar com os seus vídeos, pois ele pode ser indiciado por tráfico de pessoas, falsificação e roubo de documentos.

Agora, Danilo será julgado na Corte local antes que o processo de deportação seja iniciado. Ele deve ser apresentado a um juiz no dia 12 de março.

A defesa do brasileiro disse em nota que não pode fornecer informações sobre o caso no momento. Ressaltou apenas que o seu cliente tem total proteção da Constituição, além da presunção de inocência.




Outras Notícias