Warley afirma que foi esfaqueado porque reagiu a assalto, diz polícia

29/01/2018

 O ex-jogador e atual gerente de futebol do Botafogo-PB, Warley Santos, prestou depoimento, na tarde desta segunda-feira (29), ao delegado Diego Garcia sobre o suposto assalto que ele foi vítima durante a madrugada de sexta-feira (26), na Capital. No depoimento, Warley reafirmou que foi vítima do crime e que foi ferido após reagir.

‘Warley escapou da morte por 2 centímetros’, diz médico
Ao Portal Correio, o delegado contou que a investigação segue em sigilo, mas que o ex-jogador confessou ter ingerido bebidas alcoólicas até as 3h30 da sexta e que o crime aconteceu quando ele parou o carro em uma avenida do bairro de Manaíra, Zona Leste da Capital.

“Em resumo, Warley disse que bebeu até as 3h30 e decidiu ir para casa. Mas, por conta do estado de embriaguez, ele decidiu parar o carro em uma avenida de Manaíra quando uma pessoa entrou no veículo e pegou o celular dele. Após isso, ele reagiu e foi ferido com as facadas”, disse o delegado.

Ainda segundo o delegado, após ser ferido, Warley foi até a casa de um amigo e pediu socorro, sendo encaminhado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. O delegado também disse que a investigação segue bem definida.

“A investigação tem uma linha bem definida e estamos tentando conseguir informações para identificar a pessoa que feriu Warley Santos”, concluiu o delegado.

Na tarde desta segunda (29), o Botafogo-PB postou um vídeo no Instagram oficial do clube onde Warley agradece os torcedores pelo apoio.


Alta médica

Nesse domingo, Warley recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular onde ele segue internado.

Segundo o médico, o gerente do Belo está em situação estável, sem dor e consciente, mas vai ficar mais alguns dias internado. “Ele está numa situação confortável, fazendo fisioterapia para recuperar toda a área pulmonar lesada”. O dirigente ainda não tem previsão de alta hospitalar.

Na tarde de sábado (27), Warley Santos passou por uma cirurgia para retirar coágulos residuais do pulmão. Durante coletiva, o médico Petrúcio Sarmento disse que Warley escapou da morte por dois centímetros, já que a faca ficou dois centímetros perto de romper uma artéria com ligação ao coração.

 




Outras Notícias