Deputado Anísio Maia diz que o governador João Azevêdo faz uma gestão até superior a de Ricardo Coutinho

13/02/2020
Anísio Maia avalia bastante positiva da gestão do governador João Azevêdo, considera que ela tem sido até melhor que a do antecessor, o ex-governador Ricardo Coutinho
Anísio Maia avalia bastante positiva da gestão do governador João Azevêdo, considera que ela tem sido até melhor que a do antecessor, o ex-governador Ricardo Coutinho

 O deputado estadual petista Anísio Maia, ao responder perguntas encaminhadas pela coluna, via Whatsapp, declarou quem, além de fazer uma avaliação bastante positiva da gestão do governador João Azevêdo, considera que ela tem sido até melhor que a do antecessor, o ex-governador Ricardo Coutinho.

Anísio Maia também defendeu que o PT deve manter a aliança com o governo João Azevedo, que tem cumprido todos os compromissos selados para que o PT apoiasse a sua candidatura. Sobre candidaturas às Prefeituras de Campina e João Pessoa, ele disse que o seu partido não pode abdicar do direito de ter candidatos próprios, mas pode apoiar nomes que formem consenso no chamado campo popular democrático.

Eis a entrevista:

O seu retorno à Assembleia Legislativa, é exclusivamente uma decorrência de o deputado Júnior Araújo ter sido chamado para ocupar um cargo no Poder Executivo, ou é resultado de uma articulação do Governo levando o parlamentar para um cargo a fim de possibilitar que o senhor assuma?

Anísio Maia – Nosso retorno representa exatamente as duas coisas: primeiro, um compromisso que o Governo tinha com o Partido dos Trabalhadores, mas também a necessidade do Governo de contemplar o G11, e até reforçar a sua articulação política.

Qual será a sua postura na Assembleia Legislativa: será da situação ou fará oposição ao Governo?

Anísio Maia – Nós estamos voltando – o parlamentar assumiu o mandato na quarta-feira (12) como base do Governo. Até porque não entendemos existir nenhum motivo para que seja o contrário. Alguns pressupostos que fizeram o PT votar em João Azevêdo, agora estão reforçados.

Qual é a sua avaliação do primeiro ano de gestão do governador João Azevêdo?

Anísio Maia – É uma avaliação positiva. Inclusive, em relação ao Governo anterior (Ricardo Coutinho), com alguns avanços. Por exemplo: diálogo com os movimentos sociais, como fez agora mesmo com as categorias da Segurança Pública; mas também dialogando com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); dialogando com o Fisco. Isso é uma evolução. Como também a criação de programas do tipo de moradia para os movimentos sociais, conforme convênio assinado há pouco; segurança pública com cidadania, respeitando o cidadão, além de alguns outros programas que representam uma evolução.

Por que o senhor acha que o PT deve manter o apoio ao Governo João Azevedo?

Anísio Maia – Tem que manter, sim. Até porque todos os motivos que levaram o partido a apoiar o governador estão mantidos, e alguns até foram fortalecidos, como mencionei anteriormente. Então, não há motivo nenhum para rompimento, no momento.

Mas há divergência com relação à filiação partidária de João Azevêdo?

Anísio Maia – Há sim, mas nós não podemos exigir dos aliados que eles sejam exatamente do jeito e da mesma forma que nós somos. Então, aliados têm uma flexibilidade, naturalmente. Discordamos da filiação, mas respeitamos porque se trata de economia interna do governador.

Na sua opinião o Partido dos Trabalhadores (PT) deve ter candidatura própria às Prefeituras de João Pessoa e Campina Grande? Por que e quais seriam os nomes mais viáveis nas duas principais cidades da Paraíba?

Anísio Maia – Nós somos favoráveis a que o Partido dos Trabalhadores lance candidatos próprios nas principais cidades da Paraíba. Até porque um partido que não se apresenta na forma majoritária, ele tende a definhar. Portanto, em João Pessoa e Campina Grande, todo grande partido tem interesse em ter um candidato. Agora, nesta eleição, eu defendo uma unidade no campo democrático e popular, para que possamos ter um candidato que represente o consenso nesse campo que afirmei. Necessariamente, o PT não é obrigado a lançar um candidato, mas nós vamos sugerir nomes. Vamos também tentar convencer os nossos aliados de que o nosso nome pode representar uma boa opção. Agora, não é obrigado a ter candidato, tampouco abdicar do seu direito de ter um candidato.

Quais são os projetos e as discussões e bandeiras que o senhor pretende levar à Assembleia Legislativa neste seu retorno ao mandato?

Anisio Maia – Nosso mandato é um mandato ligado à luta dos trabalhadores da cidade e do campo. Portanto, essa é a nossa prioridade. Como base do Governo, vamos lutar para ampliar e consolidar as propostas do Governo nesta direção, fazendo com que sejam reforçadas e, na luta geral, nossos projetos serão sempre estes: reforçar os direitos dos trabalhadores, lugar pela cidadania, inclusão social, respeito aos funcionários públicos, valorização profissional, defesa da Educação, e todos os temas que compõem a pauta progressista.

Wellington Farias




Outras Notícias