Pré-candidatos comentam como pretendem estimular o eleitor a ir votar

02/07/2018

 Os pré-candidatos ao Governo em recentes entrevistas disseram compreender a nova realidade causada pelo descrédito com a classe política. Eles entendem que é necessário manter um diálogo aberto e franco com o eleitor para garantir uma maior participação dele no processo eleitoral.


O senador José Maranhão (MDB) concorda que existe uma frustração significativa da sociedade em relação a classe política e que nesse entendimento a tendência é generalizar. “Temos que fazer um esforço para colocar os pontos nos is. É preciso mostrar a diferença entre os candidatos, revelando àqueles mais eficientes.

 

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) disse acreditar que não há outra saída para melhoria das condições de vida das pessoas que não seja a política. Por isso, cabe a todo mundo prestar muita atenção em quem vai votar. Se a gente votar sem saber a história dos candidatos, acaba ajudando a eleger corruptos. E o papel de nós, políticos, é o de ser transparentes em tudo o que fazemos”, disse.

 

Já Lucélio Cartaxo (PV) disse acreditar que os paraibanos devem participar ativamente do processo eleitoral, principalmente porque muitos têm demonstrado o desejo de um novo momento para a Paraíba.

 

“Os políticos e pré-candidatos devem, antes de qualquer coisa, demonstrar interesse em atender as demandas da população. Para isso, o principal caminho é o diálogo. Percorrer as cidades, conversar com a população, as lideranças políticas e comunitárias. Não existe mais espaço para essa política do autoritarismo. Tem que sentar, entender as pessoas e demonstrar que política se faz com união, afeto, diálogo e trabalho”, afirmou Lucélio.

 

 

Redação




Outras Notícias