Paciente morre em UPA do Valentina Figueiredo aguardando transferência para UTI, em João Pessoa

25/03/2018

A lotação dos hospitais municipais de João Pessoa estão dificultando o atendimento de pacientes. Um dos casos é de um homem que estava internado na Unidade de Ponto Atendimento (UPA) do bairro do Valentina, Zona Sul de João Pessoa, com infecção no pâncreas, mas morreu aguardando por uma transferência a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um hospital da Capital.

Ao Portal, Nilmarcos Araújo, filho do paciente falecido, contou que os médicos tentaram desde sexta-feira (23) transferir o homem para o Hospital Santa Isabel ou o Ortotrauma de Mangabeira, ambos administrados pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, mas a falta de leito dificultou o processo.

“Meu pai vinha sofrendo com a infecção e hoje teve complicações e foi levado para a área vermelha da UPA. Os médicos nos falaram que ele precisava ser transferido para o Santa Isabel ou o Trauminha (Ortotrauma) para uma UTI, mas não conseguiram a transferência porque esses hospitais não estavam com vagas disponíveis e meu pai, mesmo recebendo todo o atendimento aqui na UPA, sendo acompanhado pelos médicos, acabou morrendo. Não tenho questionamento sobre o atendimento da UPA, foram atenciosos e nos ajudaram, mas essa demora da transferência pode ter complicado a situação do meu pai. Talvez se ele estivesse em uma UTI ele ainda estaria vivo”, disse Nilmarcos.

O secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, afirmou que vai buscar informações sobre a falta de vagas nos hospitais, mas contou que as UPAs são preparadas para ‘segurar’ o paciente até que ele consiga ser transferido.

“A área vermelha das UPAs é uma espécie de UTI, mesmo que não sejam uma UTI propriamente dita. Lá temos equipamentos para ventilação mecânica, antibióticos modernos e exames, onde podemos atender o paciente até que ele seja transferido. A preocupação da família (demora na transferência) é legítima e iremos ver o que será feito”, afirmou o secretário, que não confirmou a falta de leitos de UTI na Capital.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) temos uma situação de leitos de UTIs razoável com relação à população de João Pessoa”, disse o secretário.




Outras Notícias