Polícia cumpre 18 mandados de busca e apreensão em João Pessoa e Santa Rita para investigar empresa envolvida em lavagem de dinheiro

Por Redação Por Redação - 17/11/2021 09:46
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

 A Operação Pague Rápido, deflagrada na manhã desta quarta-feira (17) pela Polícia Civil da Paraíba, cumpriu 18 mandados de busca e apreensão na região metropolitana de João Pessoa, sendo a maioria na capital paraibana e em Santa Rita.

A investigação tem por objetivo identificar bens, móveis e imóveis, que são produtos de lavagem de dinheiro pelo software da empresa Pague Rápido, rede de estabelecimentos voltados para pagamento de contas. O sócio-administrador da empresa é acusado de movimentar mais de R$ 5 milhões em valores relacionados ao golpe.

"Hoje, nós cumprimos 18 mandados de busca e apreensão para que a gente identificasse os imóveis e investigasse os laranjas que tiveram os móveis usados nas compras dos bens. Apreendemos contratos de aluguéis de outros imóveis que não tinham sido identificados. A gente conseguiu a documentação relacionada à lavagem de dinheiro. Nós temos a conta bancária e agora nós vamos trabalhar com sequestro dos bens, ativos e valores", disse ao portal o delegado Allan Murilo Terruel, responsável pelo caso.

A operação é fruto de uma requisição do Ministério Público, tendo a auditoria do órgão identificado o débito das atividades da plataforma digital, disponibilizada pela empresa na Paraíba. Um inquérito foi instaurado e a polícia conseguiu localizar testemunhas e pessoas que conseguiram trazer mais informações, individualizando tudo o que acontecia e dando detalhes sobre o fato.



Compartilhe:


Outras Notícias


  • Conheça um pouco mais do perfil da paraibana que está no BBB-22 da Globo

  • Bebê de 4 meses diagnosticada com covid-19 morre em hospital

  • CANÇÃO VAZOU - Ouça trecho da música de Marília Mendonça e Naiara Azevedo juntas

avançar voltar