O exemplo da Croácia

 Nossa seleção brasileira ficou pelo caminho na Copa do Mundo. Nada impede que possamos aprender e treinar com os que seguiram.

Vem da Croácia, novata em copas, um belo exemplo. E não é só pelo futebol que rendeu chegada à final.

A presidente do País, Kolinda Grabar-Kitarovic, tirou dias de folga de suas atividades para incentivar a seleção croata.

O mérito, entretanto, não está no espírito de torcedora da política.

Para acompanhar o time, todos os dias fora de seu mister estão sendo devidamente descontados de sua remuneração oficial.

Kolinda paga o próprio ingresso. Nenhum centavo patrocinado pelos cofres públicos, como costuma ser por aqui em terras verde-amarelas.

Como não viajou a trabalho, a presidente da Croácia pegou avião de carreira até a Rússia. E pagou a passagem do próprio bolso.

Gestos políticos que já fazem da Croácia, uma pequena nação recém-emancipada, campeã.

Porque, fora de campo, a líder do País já fez um gol.

Imagine quanto seria gasto e qual tamanho do aparato de uma viagem presidencial brasileira à uma Copa.

Pra nós, fica a lição.

No país do futebol, no esporte dos exemplos de gestão do dinheiro público, nossos governantes brasileiros só dão bola fora.

Leia mais notícias no portal www.1001noticias.com.br –

http://www.1001noticiasfm.com/ http://www.1001noticias.com.br/blog/

http://www.tv1001noticias.com.br/ no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11.

Da Redação com Eron Cid

PROTAGONISTA NO ESCÂNDALO DE CABEDELO: ‘Roberto Santiago é o Marcelo Odebrecht da Paraíba’

 Quem convive com Roberto Santiago diz que ele é um homem trabalhador.

Do tipo que não resiste a um prego e um martelo.

O empresário mais famoso e bem sucedido da cidade gosta de colocar a mão na massa.

De várias texturas e calibres – segundo nos revela, em denúncia formal, o Ministério Público da Paraíba.

A mão do “Mago do shopping” parece ter poderes miraculosos, também, sobre parte da mídia.

A transforma numa massa rala, sem consistência.

E com disposição zero para dar forma e tons às “obras” pouco republicanas que Roberto Santiago tem criado nos bastidores da política.

Burilada e transformada em matéria etérea, essa parcela dos fazedores de notícias produz na cobertura da Operação Xeque-mate um fenômeno vergonhoso:

Transforma, em sujeito oculto, o personagem principal de um dos esquemas de corrupção mais vorazes já descortinados pela polícia do Estado.

Mencionado de relance. Tratado com deferências e salamaleques.

Leia Também: Cartaxo nega crise com vice-prefeito e reitera estar aberto ao diálogo
O nome daquele que não se pode nomear parece queimar em nossas bocas.

Pronunciamos rápido. Comendo algumas letras, pulando vogais.

Ignorando solenemente o teor da denúncia do MP, que revela – com todas as consoantes – a participação maiúscula de Roberto Santiago no esquema que sugou o sangue e a medula óssea do povo de Cabedelo.

Diferente do que nos sugere a cobertura jornalística, ele não foi um figurante desse enredo.

O Marcelo Odebrecht made in Paraíba não se encaixa nem mesmo no papel de coadjuvante.

Roberto Santiago é protagonista.

Roteirizou e atuou – com sua carruagem importada – os capítulos mais tensos da narrativa criminosa de Leto Viana e sua gangue.

Comprando seu mandato. Apoiando seus desmandos. Colhendo o engavetamento de projetos que rivalizariam com suas empresas.

A Paraíba, que o acolheu e o fez enriquecer, não merecia tanta vilania.

Leia Também: Prefeito nomeia advogado Luiz Pereira para cargo de procurador da Secom
Assim como não merece a canastrice de uma parcela graúda da imprensa que só sabe chutar cachorro morto.

E se encolhe com o rangido dos leões.

Fonte: Adriana Bezerra

Lula É Vítima Da Própria Cobiça, Soberba E Desonestidade. Acabou Perdendo Tudo Que Pensava Ser Seu

 Nem аіndа fоі рrеѕо, e o ex-presidente Lulа já está раgаndо por todos оѕ seus ресаdоѕ. E сrіmеѕ. Gаnаnсіоѕо e аrrоgаntе, o реtіѕtа fоі durаmеntе аtіngіdо реlаѕ соnѕеԛuênсіаѕ dе seus еrrоѕ hіѕtórісоѕ e perdeu рrаtісаmеntе tudо que tіnhа. Fісоu ѕеm o tãо querido sítio de Atіbаіа, ѕеm o triplex, ѕеm a соbеrturа еm Sãо Bеrnаrdо, sem as раlеѕtrаѕ, sem o tеѕоurо que rоubоu dо Pаláсіо dо Plаnаltо, sem a mulhеr, ѕеm moral e ѕеm сrеdіbіlіdаdе. Lulа é o primeiro еx-рrеѕіdеntе dо раíѕ a ser соndеnаdо роr сrіmе de соrruрçãо e lаvаgеm de dіnhеіrо.

Nunca o efeito bumerangue foi tãо devastador nа vіdа dе um sujeito. Me fаz lеmbrаr umа dаѕ раѕѕаgеnѕ mаіѕ рrоѕаісаѕ dо lіvrо Zorba, o Grego, de Níkоѕ Kazantzákis. Aсоmраnhе abaixo:


“Fui dеіtаr-mе еm minha саbіnа e реguеі um lіvrо: Buda gоvеrnаvа аіndа meus реnѕаmеntоѕ. Lі o Dіálоgо dе Buda e o Pаѕtоr,ԛuе nos últіmоѕ tempos mе еnсhіа dе раz e segurança.20

O Pаѕtоr – Mіnhа rеfеіçãо está рrоntа, mіnhаѕ оvеlhаѕ сuіdаdаѕ. À роrtа de minha cabana está passando o ferrolho, e mеu fоgо está асеѕо. E tu, сéu, роdеѕ chover quando quiseres!

Budа – não preciso mаіѕ nem dе comida nеm dе leite. Os vеntоѕ são mеu teto, mеu fоgо ѕе араgоu. E tu сéu, роdеѕ chover ԛuаndо quiseres!

O Pаѕtоr – tenho bois, tenho vacas, tenho оѕ раѕtоѕ dе meu pai,e um tоurо раrа cobrir mіnhаѕ vacas. Eu tu, сéu, роdеѕ сhоvеr ԛuаntо ԛuіѕеrеѕ!

Budа – nãо tеnhо bois nеm vасаѕ. Nãо tenho раѕtоѕ. Não tenho nаdа. Não tenho mеdо dе nada. E tu, сéu, роdеѕ сhоvеr quanto quiseres!

O Pаѕtоr – tеnhо umа раѕtоrа dócil e fіеl. Há аlgunѕ anos еlа é mіnhа mulher, e sinto-me fеlіz еm brіnсаr соm еlа à noite. E tu, сéu, роdеѕ сhоvеr ԛuаndо ԛuіѕеrеѕ.

Buda – tеnhо umа аlmа dócil e livre. Há аlgunѕ anos eu a еxеrсіtо e еnѕіnо-lhе a brіnсаr comigo. E tu, сéu, podes сhоvеr ԛuаndо ԛuіѕеrеѕ.

Essas duаѕ vozes fаlаvаm ainda quando vеіо o sono. O vеntо se tіnhа lеvаntаdо dе novo, e аѕ оndаѕ ԛuеbrаvаm ѕоbrе a еѕсоtіlhа dе vіdrо grоѕѕо. Eu vаgаvа соmо fumаçа еntrе a vigília e o sono. Uma violenta tеmреѕtаdе саіu, оѕ рrаdоѕ еѕсurесеrаm, оѕ bоіѕ, as vасаѕ e o tоurо fоrаm trаgаdоѕ. O vento аrrаnсоu o tеlhаdо da cabana e o fоgо араgоu-ѕе. A mulhеr deu um grito e caiu morta na lama. E o раѕtоr соmеçоu a lаmеntаr-ѕе; ele grіtаvа, еu nãо entendia o que dіzіа, mаѕ ele grіtаvа; e еu mеrgulhаvа саdа vеz mаіѕ no ѕоnо, deslizando соmо um реіxе nо mаr.”

Lula está grіtаndо.

Leia mais notícias no portal www.1001noticias.com.br –

http://www.1001noticiasfm.com/ http://www.1001noticias.com.br/blog/

http://www.tv1001noticias.com.br/ no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.

Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11.

Da Redação com Roberto Noticia

 

Josias, um amigo de coração para sempre...

Ontem à noite foi pego de surpresa com o anúncio da morte do meu amigo Josias, pessoa simples que conheci na cidade de Guarabira ao chegar a mesma para implantação do Jornal do Brejo.

Logo de início, me causou boa impressão, passando por uma turbulência, em sua vida, após mudança de comando na prefeitura de Guarabira, nos tornamos mais que amigo, tive o privilégio de freqüentar a sua residência em Recife, digo, casa de sua mãe, onde sempre fui bem acolhido pelos seus familiares e amigos.

A amizade se tornou mais sólida quando, convidei para ser funcionário do jornal do Brejo, pelo qual passou um longo período, de muitas dificuldades em sua fundação, mas sempre disposto em colaborar, seja como fosse, dava sua contribuição.

Ao longo de muitos anos, passou ser uma pessoa, de está presente em vários momentos de minha passagem por Guarabira, seja nos momentos bons como de dificuldades. Sempre tinha uma palavra amiga. Sem falar nas muitas noites de bares e outros ambientes que freqüentamos juntos.

Apaixonado pelo futebol, e torcedor do Guarabira e Botafogo Carioca, Foi um grande jogador do time do Guarabira e inclusive campeão de Futebol de Salão pelo time do Jornal do Brejo.

Teve também uma passagem pela política quando foi candidato a vereador ao lado do atual prefeito Zenóbio Toscano, pessoa honesta e trabalhadora, sempre com o pé no chão, nunca reclamava de nada.

Foi também meu confidente por muitos anos, sempre respeitosa com as idéia dos outros. Pai responsável e sempre preocupado com a família, que tinha em primeiro lugar.

Falar de um amigo é muito difícil, principalmente, pelas suas qualidades e defeitos, algo que todos nós temos. Mas nesse momento de dor e de sua partida para o andar de cima não poderia deixar de prestar uma singela homenagem aquele que fez muito por Guarabira, mas mais diversas áreas, seja, como servidor público, jogador de futebol, ou pelos amigos que formos ao longo de sua vida.

Apesar de ser uma pessoa humilde, mais tinha um coração gigantesco de muitas vezes tirar, do pouco que tinha para servir ao mais próximo.

O funcionário público e ex-jogador de futebol Josias de Melo faleceu, na tarde/noite desta quarta-feira (31), no Hospital Regional de Guarabira. Ele passava por sérios problemas de saúde e, nos últimos dias, sua situação clínica se complicou devido a falência de alguns órgãos.

Não irei me alongar, por que sua história é bastante longa e fácil de descrever, principalmente, para mim, que vive por muitos anos ao seu lado. Nos bons e maus momentos.

Sei que fiz muito pouco, quando estamos na mesma caminhada, mas pelo pouco que lhe pode proporcionar foi de coração e com a grandeza de que merecia muito mais.

Meus pesamos, aos seus familiares e a certeza, que estará ao lado de DEUS. Espero que todos superem a dor da perde de um grande amigo que guardo sempre no coração. Vai em paz, que DEUS lhe acompanhe.

Não pode ir ao seu sepultamente, por motivos superior, mas guardo na lembrança os bons momentos vividos juntos de mútuo respeito.

Josias Melo era fiscal de tributos da Prefeitura de Guarabira, mas atuou, por cerca de 10 anos como jogador do antigo Guarabira Esporte Clube. Jogava na “ponta direita” e era atacante inteligente e habilidoso. Disputou vários campeonatos como profissional pelo “Espantalho do Brejo”.

Atuou também no futebol de salão, chegando a jogar do famoso Colégio Estadual, equipe considerada a de maior expressão nos anos 80 na cidade de Guarabira. No futsal, Josias Melo jogou pela Prefeitura de Guarabira, onde ganhou vários títulos.

O corpo de Josias foi velado na Uniplan. O sepultamento, conforme informações de amigos, aconteceu às 10h desta quinta-feira (1).

Roberto Notícia

Jornalista

Aspol: policiais da Paraíba recebem o pior salário do país

 A Polícia Civil da Paraíba iniciou na manhã desta quarta-feira (27) a paralisação de atividades por 24 horas. Em João Pessoa, os policiais se encontraram na Central de Polícia da capital.

De acordo com a presidente da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol) Suana Melo, a paralisação acontece para manifestar a insatisfação dos policiais com as condições de trabalho que são oferecidas.

“Estamos em protesto contra o pior salário do país, e contra a defasagem salarial dos policias civis, recebemos metade do que se paga em 16 estados. Além disso, a Polícia trabalha com uma estrutura muito deficiente”, relata.

Outro motivo do protesto é o Projeto de Lei que foi aprovado na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Segundo Suana, o Projeto concede privilégios para delegados. “Estamos tendo um tratamento com privilégios para um grupo de delegados que está na gestão. Esse grupo tem atuado de forma arbitrária”, afirma.

Nota oficial

Em nota, a Delegacia Geral de Polícia Civil da Paraíba informou que está acompanhando de perto a manifestação dos Policiais e que já tomou as medidas cabíveis junto com a Procuradoria Geral do Estado.

Ainda de acordo com a nota, as medidas administrativas e disciplinares necessárias vão ser adotadas conforme as situações existentes. A Delegacia também considerou em nota que os motivos que levaram à paralisação foram ‘precipitados’, e se diz aberta ao diálogo com os policiais.

Leia mais notícias no portal www.1001noticias.com.br -http://www.1001noticiasfm.com/ http://www.1001noticias.com.br/blog/
http://www.tv1001noticias.com.br/ no Youtube e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos.
Você também pode enviar informações à Redação do Portal 1001 Noticias pelo WhatsApp (83) 9 88 66 - 50 11.

Da Redação com Roberto Noticia