Orquestra Sinfônica da Paraíba inicia temporada com músicas de Astor Piazzolla e Brahms

Por Jacyara CristinaRedação Por Redação - 27/03/2024 18:17
Foto Reprodução - Montagem: Sistema 1001 Notícias de Comunicação
Foto Reprodução - Montagem: Sistema 1001 Notícias de Comunicação

 “Ave Maria”, do compositor argentino Astor Piazzolla, vai abrir o 1º concerto da temporada 2024 da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Será nesta quinta-feira, 28 de março, às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, com regência do maestro Gustavo de Paco de Gea, e participação do violoncelista Fernando Trigueiro, como solista. A entrada é gratuita.

O maestro explicou que, sendo o primeiro dia da Semana Santa, na quinta-feira, ele queria mostrar uma obra com caráter sacro. “A ideia que eu tive foi de fazer ‘Ave Maria’, de Astor Piazzolla, que é uma obra do século XX. E nós temos aqui a oportunidade de fazer e executar o arranjo feito por minha mãe, Norma Romano. Então isso provoca muita alegria, não só em mim, começar a temporada com arranjo da minha própria mãe, mas também muitos músicos jovens que estão na orquestra e que começaram com Dona Norma, na orquestra infantil”, observou.

Depois da “Ave Maria”, a orquestra vai executar “Peer Gynt – Suíte nº 1”, do compositor norueguês Edvard Grieg, com quatro movimentos: Morning, The Death of Ase, Anitra’s Dance, e In the Hall of the Mountain King. Este primeiro concerto da temporada será encerrado com quatro movimentos da “Sinfonia nº 1”, do alemão Johannes Brahms.

“Aqui estamos iniciando uma nova temporada com a Orquestra Sinfônica da Paraíba, com muita propriedade, depois de ter feito um ano de aprendizado maravilhoso, em todos os sentidos musicais e administrativos, e agora com a possibilidade de termos grandes solistas instrumentais, ao longo do ano, de caráter nacional. Então, temos uma programação muito variada”, disse o maestro Gustavo de Paco de Gea.

“A parte de solista da obra de Piazzolla vai ser executada por violoncelo, e o arranjo foi feito para essa finalidade, solo do violoncelo com a orquestra. Nosso solista vai ser Fernando Trigueiro”, explicou.

O maestro falou das outras obras deste concerto. “A segunda obra do programa é a ‘Suíte nº 1- Peer Gynt’, do autor norueguês Edvard Grieg. Foi uma obra de teatro escrita por um famoso novelista norueguês também, Henrik Ibsen, obra de 1876. Existem duas suites escritas em cima dessa obra. Nós vamos executar a número um, que retrata a história de Peer Gynt, um rapaz norueguês do campo, cheio de sentimentalismo, ideologia e imaginação”.

Para encerrar o concerto, a orquestra vai executar a obra principal do programa, que é a 1ª Sinfonia de Brahms. “Depois de acontecer, na Europa, a 9ª Sinfonia de Beethoven, essa obra tão genial, acreditou-se que se chegou à perfeição e que ninguém mais poderia escrever música nesse nível. Ninguém mais fez sinfonias durante vários anos, até que Brahms, um continuador da obra de Beethoven, decidiu compor uma sinfonia e só apresentou quando estava certo de que era uma grande obra. Então, essa primeira Sinfonia de Brahms é considerada como se fosse a continuação da 9ª Sinfonia de Beethoven. É uma grande obra sinfônica e eu espero que o público goste, porque vale a pena escutar”, finalizou o maestro.

O solista

Natural do Recife (PE), Fernando Trigueiro iniciou os estudos em violoncelo em 2009, no projeto social Orquestra Criança Cidadã. Ele é formado no curso de Bacharelado em Violoncelo, com Láurea acadêmica, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em 2013, atuou como instrumentista da Orquestra Criança Cidadã no Encontro de Orquestras Jovens da Alemanha, Equador e Brasil, na cidade de Kassel, Alemanha.

Em 2014 participou da Turnê Europa, quando a Orquestra Criança Cidadã se apresentou para o Papa Francisco, no Vaticano. No ano seguinte, participou da gravação do CD e DVD Concertos de Bach para Violino e Orquestra, por Orquestra Criança Cidadã e Yoko Kubo, em Roma.

Entre os anos de 2013 a 2017, participou sequencialmente como instrumentista dos festivais Virtuosi Gravatá, Virtuosi Brasil, Virtuosi Século XXI e Virtuosi Internacional. Em 2014 participou do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc) e em 2016 do Festival Música nas Montanhas, em Poços de Caldas (MG). Em 2019 compôs o naipe de violoncelos da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) como bolsista da temporada. Atualmente exerce a função de professor de Violoncelo na Escola Técnica Estadual de Criatividade Musical (ETECM) e integra o naipe da Orquestra Filarmônica Pernambuco (OFP).

O regente

Natural de Buenos Aires, Argentina, Gustavo de Paco de Gea graduou-se pelo Conservatório Juan José Castro. Após trabalhar alguns anos como docente e flautista nas orquestras argentinas, foi convidado pela Universidade Federal da Paraíba para ser professor do Curso Superior e de Extensão de Flauta, onde ensina até hoje.

Trabalhando na UFPB desde 1978, foi membro fundador do Quinteto Latinoamericano de Sopros, apresentando-se em todo o país e no exterior com esse grupo camerístico. É também membro fundador e primeiro flautista da Orquestra Sinfônica da Paraíba desde 1980.

Desde 1985, é primeiro flautista da Orquestra Sinfônica do Recife (PE), desenvolvendo intenso trabalho na área da música sinfônica também em outras orquestras do país. Detentor de vários prêmios nacionais e internacionais, Gustavo de Paco de Gea tem se apresentado nos mais importantes festivais do Brasil.

Foi professor de flauta convidado no Centro de Criatividade Musical de Recife, em 1996 e 1997, e assumiu nesse ano a preparação dos sopros na Orquestra Infantil do Estado da Paraíba. É regente de orquestra desde 2001, ano em que criou a Orquestra de Câmara Municipal de João Pessoa, envolvendo jovens talentosos da região. Nesse organismo, foi diretor artístico e regente titular até 2010.

Em 2012 foi nomeado maestro e diretor artístico da Orquestra Criança Cidadã, em Recife, e, no ano seguinte, foi designado para reger o Concerto de Estreia da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (OSUFPB), regendo desde então recorrentemente esse organismo como maestro convidado.

Em 2014, aceitou o convite da Prefeitura de João Pessoa para ser maestro assistente da nova Orquestra Sinfônica Municipal, onde permaneceu até 2018. Atualmente, o maestro Gustavo de Paco de Gea é o regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Entrada gratuita – Não é cobrado ingresso para os concertos da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Idosos, cadeirantes e demais pessoas com dificuldade de locomoção têm entrada acessível na lateral da Sala de Concertos, ao lado do palco da Praça do Povo. Há também cadeiras especiais para esse público. O programa do concerto ficará disponível na bio da página da OSPB no Instagram: @orquestra.ospb.



Compartilhe:


Outras Notícias


  • PREVISÃO DO TEMPO - João Pessoa registra chuva forte e trovões; meteorologia alerta para perigo

  • Federação rachada em João Pessoa: PSDB com Ruy Carneiro e Cidadania com Cícero Lucena

  • POSICIONAMENTO - Adriano Galdino diz respeitar opinião de João Azevêdo, mas não volta atrás em análise política sobre 2026: “Falo o que penso”

avançar voltar