INFARTO FULMINANTE - Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim aos 77 anos

10/07/2019
Jornalista teve um infarto fulminante em sua casa, no Rio de Janeiro
Jornalista teve um infarto fulminante em sua casa, no Rio de Janeiro

 Morreu na madrugada desta quarta-feira (10) o jornalista Paulo Henrique Amorim. Ele teve um infarto fulminante e morreu em sua casa, confirmou sua mulher à Record , última emissora de televisão para qual o jornalista trabalhou. 

Leia também: Relembre a polêmica trajetória de Paulo Henrique Amorim no jornalismo

 

 

 

Paulo henrique amorim
Divulgação
Paulo Henrique Amorim em seu site critica veementemente a posição da Globo e faz afirmações incisivas sobre

 

 

 

Paulo Henrique Amorim teve passagens por diversos veículos de imprensa no Brasil, inclusive Globo, Band, Machete, Veja e Cultura. 

Ele estava na Record desde 2003 e recentemente foi afastado da apresentação do "Domingo Espetacular" , dominical jornalístico da emissora. Ele era bastante contestado por suas opiniões políticas alinhadas à esquerda e pelo fato do dono da emissora, Edir Macedo, ser um apoiador declarado de Jair Bolsonaro. 

Ele deixa uma filha e a mulher, Geórgia Amorim.

Trajetória

 

 

 

Paulo Henrique Amorim
Acervo TV Globo
Paulo Henrique Amorim

 

 

 

Seu trabalho no jornalismo começou em meados de 1961 no extinto jornal “A Noite”, no Rio de Janeiro. Após essa experiência, Paulo Henrique Amorim não parou mais e foi emendando vários trabalhos em jornais e revistas, depois foi para a televisão e, agora, está inserido na era digital – onde expõe sem pudores suas opiniões políticas.

Logo no início da carreira, PHA já cobria política e presenciou momentos importantes como a renúncia do ex-presidente Jânio Quadros. O próximo passo foi se tornar correspondente internacional em Nova York, nos Estados Unidos. Foi nessa época que ele foi contratado pela Editora Abril e escreveu para as revistas  Realidade  e  Veja .

Televisão

 

 

 

Paulo henrique amorim
Divulgação / Record Tv
Paulo Henrique Amorim

 

 

 

O ingresso na TV foi pela extinta TV Manchete . Na sequência passou pela Globo , onde cobriu o impeachment de Fernando Collor de Mello. Trocou a emissora pela Band em 1996, onde apresentou o programa "Fogo Cruzado", além do "Jornal da Band". A saída da Band foi rumorosa e ele seguiu para a Cultura , onde ficou até 2002.

Em 2003 chegou à Record, onde sempre esteve à frente dos principais programas como o extinto "Jornal da Record 2ª edição" e o "Edição de Notícias". Comandou o Domingo Espetacular desde 2006 até o afastamento neste ano.

Paulo Henrique Amorim também atuou na internet. Em 2000 inaugurou o UOL News no portal UOL e em 2006 atuou como blogueiro do iG com o blog Conversa Afiada, que depois manteve de maneira independente.

Fonte: Gente - iG @ https://gente.ig.com.br/cultura/2019-07-10/morre-o-jornalista-paulo-henrique-amorim-aos-77-anos.html




Outras Notícias