Maioria do TSE vota por arquivar pedido do PT para cassar Bolsonaro

04/12/2018

 A maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou nesta terça-feira (4) pelo arquivamento do pedido do PT para cassar a chapa do presidente eleito Jair Bolsonaro.

A decisão, contudo, foi adiada após o ministro Luiz Edson Fachin pedir vista, ou seja, mais tempo para analisar o caso.

O Partido dos Trabalhadores  argumenta que houve abuso de poder econômico porque o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, apoiador de Bolsonaro, teria ameaçado demitir funcionários se eles não votassem no candidato do PSL.

Leia Também:   Em carta ao PT, Lula avisa: ‘ataques vão aumentar, temos que voltar às ruas‘

Relator da ação, o ministro Jorge Mussi afirmou que para o abuso de poder ser confirmado é preciso comprovar a gravidade do fato e a influência no resultado da eleição.Para ele  as provas foram insuficientes para configurar o abuso de poder.
 Argumentos da defesa 

O  advogado Tiago Ayres, representando Bolsonaro, afirmou que a coligação adversária  “pede muito”, mas pouco comprova as alegações.

“Não há evidência alguma da participação do presidente eleito. Não há qualquer ilícito”, disse.

“Não há pedido de voto, não há constrangimento”, argumentou o advogado de Hang, Alisson Nichel.

Fonte: Polêmica Paraíba




Outras Notícias