Israel aprova cessar-fogo de quatro dias e libertação de 150 palestinos em troca de 50 reféns que estariam em posse do Hamas

Por Jacyara CristinaRedação Por Redação - 22/11/2023 07:45
Foto Reprodução - Montagem: Sistema 1001 Notícias de Comunicação
Foto Reprodução - Montagem: Sistema 1001 Notícias de Comunicação

 O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta terça-feira (21) ter fechado um acordo de cessar-fogo de quatro dias na Faixa de Gaza, Oriente Médio, em troca da libertação de 50 reféns que estariam sob posse do grupo islâmico Hamas. Como parte do acordo, o governo israelense permitirá a entrada de agentes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na região de conflito, para atendimento aos reféns que esperam a libertação. As negociações também preveem a libertação de 150 presos palestinos em Israel, que não sejam acusados de crimes.

 

Mesmo com o acordo, Netanyahu disse que a guerra não vai parar. “Gostaria de deixar claro que estamos em guerra e continuaremos a guerra até alcançarmos todos os nossos objetivos – eliminar o Hamas, recuperar todos os reféns e desaparecidos e garantir que não haverá ameaça a Israel em Gaza”, disse o primeiro-ministro israelense ao jornal Haaretz.

 


Compartilhe:


Outras Notícias


  • Prefeita Dalva Lucena, de Lagoa Seca desiste de disputar reeleição nas eleições de 2024

  • ELEIÇÕES 2024 - Após deixar PSDB, Léa Toscano se reúne com Veneziano na sede do MDB

  • Secretário Thiago Diniz desiste de pré-candidatura à Câmara de João Pessoa e vai permanecer na PMJP

avançar voltar